Serial Killers

Hoje encontrava-me a ler a revista psicologia (o site está em construção, se calhar não vale a pena carregarem=P) quando ao deparar-me com um artigo acerca de Serial Killers me apeteceu escrever umas linhas sobre este tema.

Todos já devem ter visto algum filme de Serial Killers e como tal já sabem algumas das suas características essenciais.

O tema sempre me fascinou tanto que consigo ficar levemente feliz quando se encontra um caso em Portugal (sendo o nosso pais tão escasso neste tipo de “incidentes humanos”).

Antes de mais, a definição de Assassino em Série: “Alguém que reincide nos seus homicídios pelo menos três vezes e com intervalos de tempo variáveis que poderão ir da regularidade (os belos traços obsessivos que os fazem matar no dia exacto, ou até na hora exacta) à imprevisibilidade”.

Geralmente existem dois tipos de Serial Killers, os organizados, e os desorganizados. Os primeiros, intelectualmente diferenciados, metódicos, extremamente simpáticos “ohh fofinha, anda cá ao papá para eu te matar”, e depois geralmente matam num lado, e depositam os corpos noutro… são muito cuidadosos para “não deixar rasto”, e sentem-se orgulhosos dos seus actos. Por outro lado os desorganizados, tal como o nome indica não são tão inteligentes, agem por impulso, geralmente deixando alguma pista, por descuido, que acaba por levar até eles. Frequentemente nem se recordam dos seus actos de loucura…

E em termos de patologia, onde se podem incluir estes seres?

Falemos nos chamados Psicopatas. Que características os identificam?

Olhando para a PCL-R (Psychopathy Checklist Revised):

A Eloquência; o Encanto e a Simpatia superficiais; a sensação de grandiosidade; as mentiras patológicas (mentem como respiram os sacaninhas), autoridade (gostam de mandar, de sentir poder); muito manipuladores (enganam bem, por isso é que matam e não os apanham facilmente); não se sentem arrependidos ou culpados (isto assim facilita, imaginem lá que não sentiam arrependimento nem culpa de nada?); os afectos são obviamente superficiais (“ai eu gosto tanto de ti…kill kill kill”); são seres instáveis e pouco empáticos que fracassam em aceitar as responsabilidades das próprias acções; necessidade de estimulação continuada sendo habitual a promiscuidade sexual (“matar pessoas é bastante estimulante, especialmente sexualmente, acham que não, não?”); tendência para o aborrecimento (“fogo, não sei o que faça, que aborrecimento, hmm *ideia brilhante*: matar alguém para matar o tédio”); Estilo de vida parasita (sugam as suas vitimas, ou vivem na casa da mamã); E vida na casa da mamã aos trinta e tal anos de idade indica logo a sua falta de metas realistas a longo prazo; Pouco controle da conduta (se se conseguissem controlar talvez não fossem assassinos em série, não é?); Eles são impulsivos e por vezes desde novos que têm alguns problemas de conduta, ou delinquência juvenil. Ah..e quando são presos querem por tudo a liberdade condicional (pelo menos sempre conseguiam mais uma vítima para o seu record pessoal…)

Enfim uma panóplia de características que fazem deles o que o nome indica: Matam sem parar, até que alguém um dia os pare…

Psicologicamente assassina…

26 Respostas to “Serial Killers”

  1. Parvo Na Cadeira Says:

    Eu gosto é quando há um incidente e depois vêm as senhorias ou vizinhas idosas(talvez sejam velhotas com gatos :P) falar à tv:
    “Ele era tão sosssegado, pagava a renda a horas e levava-me o lixo p’ra fora… Nunca pensei!”

  2. psig Says:

    São de certo velhotas com gatos =D ahahahahahah

    Era um anjo…como é possivel? =X

    xD ly

  3. Glu Glu, Sou Um Perú! Says:

    omg.. serei um assasino em serie?😮 as minhas visinhas dizem exactamente isso e muitos pontos correspondem á minha personalidade.. tenho uma colecção de espadas e punhais e costumo andar rodeado de navalhas. é melhor afastar-me da sociedade por uns tempos… *goes on spiritual journey around Africa*

  4. psig Says:

    LOOL oh não, eu conheço-te!=X /me runs (afasta afasta =P mata por lá mtos =D loli)

  5. bluesboy Says:

    Ainda hoje deu na SIC a reportagm de um esquizo que matou não sei quem há 40 anos e um tribunal a insistir que ele é inimputável e consequentemente impossibilitado de ser reintegrado na sociedade… o homem tem 80 anos…😛

  6. psig Says:

    LOOOL mas aquela bengala pode ser muito perigosa! xDDD

  7. Glu Glu, Sou Um Perú! Says:

    Ah! conheço makinas de matar/roubar e afins de 76 anos, não me venham com histórias! Aposto que o juiz ja conheceu a minha avó!

  8. Serial Killer ou amendoim japonês? « Idéia Fix Says:

    […] saber mais sobre Seriais Killers? Clique aqui, aqui e aqui e por favor, não me procure. Eu hein… se interessando por seriais […]

  9. rosnax Says:

    Pois é em termos de patologias os dois exemplos que deste ( serial killers organizados e desorganizados) são os psicopatas e os psicóticos. Estes últimos têm “episódios psicóticos” durante os quais cometem os crimes (muitas vezes não se recordam), mas não têm, durante estes episódios, consciência do mal que fazem. Já os primeiros (os psicopatas) têm tudo planeado, têm consciência de que é errado o que fazem, mas ainda assim fazem-no…
    Muitos psicóticos nem tentam encobrir os crimes pois não têm consciência de ter cometido um.
    Em estudos feitos ao cérebro de ambos os tipos de criminosos (através de ressonâncias e TACs) documentou-se que ao serem confrontados com imagens de violência extrema os psicopatas reagem (cerebralmente) de forma diferente dos psicóticos. Nos psicopatas documenta-se actividade cerebral em áreas completamente distintas das áreas activadas nos cérebros psicóticos. Os psicóticos documentam actividade nas áreas habituais (tal como o comum dos seres humanos).
    Concluiram que o cérebro de um psicopata funciona de maneira diferente do das restantes pessoas. Não demonstram empatia pelo sofrimento dos outros. Em entrevista um psicopata, assassino e pedófilo confesso que se encontra detido numa instituição psiquiátrica nos EUA (onde já matou um paciente seu “amigo”) diz que o melhor é não o soltarem pois se o fizerem ele vai matar, pois não não consegue ir contra a sua natureza….
    Que fazer quando assim é????

  10. rosi Says:

    =] esse mundo dos seriais kirlles me encanta !!!
    adoro ver fotos de gente mortas , assistir filmes sobre o assunto!!!

    e um mundo que me ipnotiza!!

    =]

  11. ricardo almeida Says:

    Qual dos serial killers vocés (ouvintes)gostam mais?Richard ramirez,Charles manson,bundy ou chicatillo?

  12. Sue Anne Says:

    ted bundy…a história dele foi uma das mais impressionantes,em muitas características…
    Richard ramirez não me interessei muito…
    manson era insano!!meu deus!!
    chikatillo?professor de escola??esse também foi surpreendente..^^
    beijos!

  13. BiiihH Says:

    Eu queria saber como reconheçer um Serial Killer! Se alguém puder responder…ajudará mto, vaii q meu melhor amigos é um assassino em sério =P

  14. dabiscatea Says:

    Eu queria saber mais sobre o jack estripador e suas vitimas se tinha mais de 4 , quais são os suspeitos e gente UM AVISO QYUEM Q VER MAIS SOBRE O SERIAL KILLER ACESSE:
    http://www.assustador.com.br OU http://www.serialkiller.com.br

    Beijoos aos gatões

  15. dabiscatea Says:

    Eu queria saber mais sobre o jack estripador e suas vitimas se tinha mais de 4 , quais são os suspeitos e gente UM AVISO QYUEM Q VER MAIS SOBRE O SERIAL KILLER ACESSE:
    http://www.assustador.com.br OU http://www.serialkiller.com.br

    Beijoos aos gatões

  16. dabiscatea Says:

    ME FALE MAIS SOBRE O JACK ESTRIPADOR , VLW!

    beijoos aos gatões !

  17. Gabriel Almeida Says:

    eu quero namorar alguem aceita???????????

  18. FAGUNDES Says:

    esses loucos são todos filhos da putas…tem que matar todos !

    Serial Killers=fdps morte a eles!

  19. REGINALDO CARLOTA Says:

    Jornalista lança livro sobre serial killer que matava crianças no interior de SP e participará de programa em TV internacional

    O escritor e jornalista, o ituano Reginaldo Carlota, 35, que, há 3 anos reside em Salto, está lançando o livro “O Matador de Crianças”.

    Fundamentada em rigorosa pesquisa e numa investigação obsessiva, a obra narra a macabra trajetória do assassino serial Laerte Patrocínio Orpinelli, de 57 anos, vulgo “Monstro de Rio Claro”.

    Entre as décadas de 70 e final de 90, o maníaco, que vivia como andarilho, estuprou e matou com requintes de crueldade, inúmeras crianças no interior de São Paulo, chegando inclusive a fazer duas vítimas em Itu, no ano de 1984.

    Natural de Araras, região norte do interior paulista, o andarilho gostava de violentar e matar crianças com idades entre 5 e 10 anos. O maníaco as seduzia com balas e doces, convencia os menores a acompanhá-lo em um passeio de bicicleta, e depois os atacava com extrema violência. Todas as vítimas eram estranguladas ou mortas a socos, que desfiguravam o rosto e quebrava os dentes. “Quem não se comportava eu matava no soco, mas se a criança obedecia, eu só estrangulava”, confessou o monstro com extrema frieza, logo após a sua captura, realizada em janeiro de 2000, graças a persistência da delegada Sueli Isler, na época titular do 1° DP de Rio Claro.

    NA CABEÇA DO ASSASSINO

    Durante vários anos, Carlota seguiu de maneira obsessiva a trilha de sangue deixada pelo andarilho assassino e foi refazendo toda a rota de seus crimes.

    A obsessão do autor pelo criminoso era tanta que ele perambulou durante meses por diversas cidades do interior de São Paulo, pegando carona nas mesmas rodovias que o assassino pegava, atrás de informações sobre ele. O autor também ia pessoalmente até os locais onde o maníaco havia matado suas vítimas, frequentava os mesmos bares que ele havia frequentado, conversava com as mesmas pessoas que ele havia conversado, ouviu depoimentos de familiares e conhecidos das vítimas e pesquisou centenas de páginas de jornais e inquéritos policiais sobre os assassinatos. Carlota também entrevistou três delegados envolvidos nos casos e chegou ao extremo de pernoitar durante semanas nos mesmos albergues noturnos que o andarilho dormia, tudo para saber o máximo que podia sobre o serial killer e escrever seu livro reportagem.

    “Eu tive que mergulhar no mundo do Orpinelli, entrar na cabeça dele, só assim consegui traçar o seu perfil psicológico e compreender sua lógica perversa e doentia. Sempre digo que entrar na cabeça do assassino foi fácil, difícil é conseguir sair. Ainda acordo no meio da madrugada ouvindo os gritos das crianças que ele matou”, revelou o autor.

    REPERCUSSÃO INTERNACIONAL

    No início de agosto, Carlota foi procurado pela produção do programa “Instinto Assassino”, do canal internacional Discovery Channel, da Argentina.

    O programa, uma espécie de “Linha Direta”, argentino, reconstitui os crimes mais aterradores, já ocorridos na América Latina.

    A equipe de pesquisa e produção do programa chegará ao Brasil no próximo dia 12 de setembro e deverá ficar dez dias no país, para gravar um extenso documentário sobre o assassino serial Laerte Patrocínio Orpinelli, considerado o maior matador de crianças do Brasil.

    Pelo fato de ter escrito o livro sobre o maníaco, Carlota foi convidado para ser o entrevistado do programa, na condição de especialista no assassino e nos crimes que ele praticou.

    O autor informou ainda que seu livro está sendo utilizado como fonte de consulta na elaboração do programa, já que é a única obra existente no mundo, exclusiva sobre o assassino Orpinelli.

    Carlota recebeu inclusive um documento oficial do Discovery Channel, solicitando sua autorização para divulgar o conteúdo de seu livro no programa Instinto Assassino.

    “Estou bastante satisfeito de participar desse programa, principalmente pelo fato de que meu livro será visto no mundo inteiro. É uma oportunidade singular de me estabelecer como um autor respeitado internacionalmente”, declarou Carlota.

    O livro O Matador de Crianças custa R$ 39, e já pode ser adquirido no site oficial do autor: http://www.reginaldocarlota.com.br.

    Autor traça o perfil do serial killer Laerte Orpinelli
    “Entrar na cabeça do assassino foi fácil. Difícil é conseguir sair”, diz Carlota
    Autor do livro “O Matador de Crianças”, que narra a vida e os crimes do assassino serial Laerte Patrocínio Orpinelli, 57, o escritor e jornalista, o ituano Reginaldo Carlota, 35, traçou o perfil psicológico do maníaco, com base na pesquisa e investigação que conduziu em torno do criminoso, durante mais de cinco anos.
    “Existem duas categorias de serial killers, sendo os ‘organizados e não-sociais’ e os ‘desorganizados e anti-sociais’. É nessa segunda categoria que Orpinelli se enquadra”, revela o autor.
    “Os organizados geralmente são mais difíceis de serem pegos. Esses costumam exibir uma inteligência normal ou até mesmo acima da média. É um criminoso bem integrado na sociedade, tem emprego fixo, namora ou é casado, tem carro sofisticado e possui boa higiene pessoal e no lar”, conta. “Esse tipo de assassino também planeja os crimes com antecedência, sempre mata em um local e abandona o corpo no outro e costuma acompanhar o trabalho da polícia através dos noticiários. São cidadãos acima de qualquer suspeita”, diz.
    Já os desorganizados e anti-sociais, são praticamente o oposto, de acordo com o repórter. “Esse tipo de criminoso sempre viveu sozinho, não namora, não é casado, tem péssima higiene pessoal, ataca repentinamente, abandona os corpos nas cenas dos crimes e não dá a mínima para o trabalho da polícia”, revela Carlota.
    “Orpinelli é um assassino psicopata, sádico e perverso, mas não é louco, como muitos imaginam. Ele tem plena consciência do que faz, antes, durante e depois dos crimes. O que o torna um psicopata é sua ausência total de sentimentos, como piedade das vítimas ou remorso pelos assassinatos praticados. Ele só parou de matar porque foi preso. Se for solto, mata novamente”.
    Carlota diz que o fato do assassino ser semi-analfabeto e ter um jeitão simples de caipira, contribuiu em muito para que ele passasse despercebido durante anos. “As autoridades já têm uma certa dificuldade em aceitar a existência de serial killers agindo no país, por considerá-los um tipo de figura emblemática norte-americana, alardeadas pelos filmes de Hollywood. Com isso em mente, quem poderia imaginar então, que o maior assassino em série de crianças brasileiro, fosse um andarilho sujo, maltrapilho e semi-analfabeto, que perambulava faminto e sem rumo pelo interior de São Paulo?”
    O escritor disse que os anos que passou obcecado apurando os crimes do maníaco, deixaram sequelas emocionais que não serão curadas tão cedo. “Não consigo passar um único dia sem pensar em todas as crianças que ele matou. Ainda costumo acordar no meio da noite ouvindo os gritos aterrorizados delas, pedindo socorro, um socorro que nunca chegou. Tenho pena da criança sofrida que o Orpinelli foi, mas odeio o monstro que ele se tornou. Acho que entrar na cabeça dele foi fácil. Difícil é conseguir sair”.

  20. O Pintor Says:

    Eu acho interresante Serial Killer mais aqueles que tiveram um infancia ruim,podemos dizer assim ,nao vejo a minima graça em estrupar e matar,matar idosos ou crianças e uma coisa terrivel,mais matar estrupadores,pedofilos,pessoas ruins na sociedade ,nossa nao teria coisa melhor
    E muito facil matar uma pessoa,mais o dificil e ser criativo ,se eu fosse um serial killer mataria minhas vitimas em um quarto qualquer, com sangue pintaria o quarto , varia desenhos ou deixava poemas proprios pois vejo uma certa graça nisso …………………Mais no brasil teria muita facilidade pois se vc e de menor as coisa fica mais facil ,princilpamente como te tratam se vc so mata e uma coisa,mais fazer uma coisa improvavel ,como comer as vitimas ,fazer roupas com a pele ,tirar o sangue ,o mutilar os corpos e outra historia ,pessoa gostam de ouvir essas historia e divertido ,mais me pergunto vc conversaria com uma pessoa que fez issu tudo ?

  21. deathdealer Says:

    parece Q me encaixo em alguns quezitos … nos últimos tempos venho sentindo uma vontade enorme de matar alguem ,sentir a senssaçao d vida ou morte deve ser sublime.n acha?

  22. deathdealer Says:

    matar deve ser bom .

  23. deathdealer Says:

    realmente é um mundo incrível quando vc entra. tá na hora d vcs conhecerem o novo serial killer brasileiro DEATHDEALER.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: