Jogos de Tabuleiro – Boas Prendas de Natal

Todos nós, como escape das nossas actividades profissionais e de forma a ocuparmos os nossos tempos livres, gostamos de realizar algumas actividades, os chamados “hobbies”.

Cinema, saídas com amigos, namorar, passear, desporto, jogos de computador ou o simplesmente estar com a família no conforto do lar, podem ser algumas das coisas que optamos por fazer.

Gostava de partilhar com vocês uma das actividades que tenho realizado em algumas das minhas horinhas livres: os Jogos de Tabuleiro.

Poucas são as pessoas que não conhecem alguns nomes como Monopólio, Trivial, Xadrez, Damas ou jogos tradicionais de cartas como a Sueca, o Poker, ou o King. Mas o que gostava de partilhar com vocês, e que me tem movido nestes últimos tempos é a imensidão de jogos que existem. Por vezes, quando falamos em “Jogos de Tabuleiro” as pessoas, no seu geral, não dão grande importância, pois pensam coisas como “pois….aquelas coisas que jogava quando era miúdo, como o Monopólio, já não tenho paciência para isso, eram coisas de miúdo”, ou “Xadrez… ah pois, nunca soube jogar bem isso”. Mas os jogos, tal como toda a restante sociedade, tiveram a sua evolução, e existem jogos actuais excelentes, com mecânicas e temática para todos os gostos.

Para terem uma ideia, existem cerca de 30.000 jogos e todos os anos têm saído novos nomes.

Então, que tipos de jogos existem que são assim tão fantásticos, perguntam vocês?

Podem dar uma vista de olhos aqui, (site internacional) ou aqui (site nacional), mas vou-vos deixar algumas ideias para vos aguçarem o apetite de experimentar alguns.

Temáticas conhecidas, baseadas em livros ou jogos de computador:

Os Pilares da Terra (The Pillars of the Earth, baseado no livro com o mesmo nome)

Starcraft, The Boardgame

Age of Empires III


Ou até, O Nome da Rosa:

Jogos de Comboios:

Ticket to Ride

Railroad Tycoon

Jogos de Guerra:

Tide of Iron

Memoir 44


Jogos Económicos:

Imperial


Jogos Políticos:

Die Macher


Jogos de Ficção Científica:

Twilight Imperium


Jogos Cooperativos:

Por vezes temos aquele receio de jogar, porque não gostamos assim tanto do espírito competitivo, ou do famoso “mau perder”. Mas na verdade, e da experiência que tenho tido, mais importante do que perder ou ganhar, está o prazer que dá em jogar o jogo e escrutinar as suas estratégias. E…além do mais, não existem somente jogos em que uns ganham e outros perdem, mas também Jogos Cooperativos, onde todos os jogadores têm, em conjunto, de encontrar a melhor forma de “derrotar o tabuleiro”.

Pandemic

(Onde todos têm de impedir que 4 diferentes doenças se espalhem pelo mundo. Somos assim os salvadores do mundo, em busca da cura e erradicação de doenças)


Arkham Horror (baseado em H.P Lovecraft)

(O famoso Cthulhu de H.P. Lovecraft poderá acordar a qualquer momento….Conseguiremos nós derrotar todos os monstros das profundezas?)


Uns mais simples, uns mais complexos, há-os para todos os gostos, faixas etárias e jogadores com diversos níveis de experiência.

E realmente costumam jogar essas coisas, perguntam vós?

Sim, o Abre o Jogo, é um local por excelência, onde os jogadores portugueses (e não só), se conhecem e combinam encontros. Há-os, neste momento por variadíssimas zonas do País, desde Loulé a Bragança, passando por Lisboa, Porto, Abrantes, Aveiro, Coimbra, Leiria, entre outros.

Podem ver alguns vídeos do que se tem passado por alguns destes encontros:

Encontro em Bragança

Reportagem num Encontro em Lisboa, pelo canal MOV.

A Realidade de Lisboa é a que conheço de mais perto, onde fazemos Encontros Todas as Semanas (às Quartas-Feiras), bem como Encontros mensais, no terceiro fim-de-semana do mês (Sexta a noite e Sabádo toda a tardar), actualmente no Magic Pool – Rua Augusto Gil – Lisboa.

Quem sabe…qualquer dia não organizarei também em Mafra um destes encontros. (Sugestões de locais ou manifestações de interesse em participar, são bem-vindas;))

Ficam então como sugestão para as últimas prendas natalícias: Porque não um Boardgame? Uma óptima forma de convivio, de conhecer novas pessoas, de desenvolver as nossas capacidades cognitivas e de passar um óptimo bocado, em boa companhia.

Boas Festas, e boas Jogatanas para todos

oh oh oh

E-zine Nova, para amantes da Ficção!

Após a ausência deste ultimo mês aqui no blog, cá estou eu de volta. Caso tenham reparado na “alteração” dos widgets nas barras laterais aqui do Psicologicamente, deveu-se a um probleminha do wordpress, que desapareceu com eles por uns dias. Portanto, foi necessário voltar a colocá-los nos seus respectivos lugares, ou melhor, colocá-los mais ou menos como estavam antes.

Como muitos de vocês já sabem, tenho um gostinho especial pelas áreas da Ficção Cientifica e da Fantasia e por rabiscar umas palavrinhas dentro destes géneros. Como tal, aproveito para publicitar aos amantes desta área, uma Nova iniciativa.

Trata-te de um e-zine, chamado Nova (um fanzine electrónico na área da Ficção Científica e do Fantástico), disponibilizado gratuitamente aqui (no seu formato original, compatível com o Microsoft Reader) ou aqui (em formato .pdf). Para os que costumam estar atentos a este tipo de iniciativas em Portugal, já devem com certeza ter ouvido o nome do seu editor, Ricardo Loureiro, através dos seus projectos anteriores como o Hyperdrivezine.

No primeiro número do e-zine podem encontrar 3 contos, Noosfera, da autoria de João Ventura; A Saga do Homem-Cavalo, por Telmo Marçal, e… pois, e um contozinho da minha autoria, chamado O Processo. Já há algum tempo, este foi o conto com o qual participei num dos passatempos que o editor do fanzine organizou no fórum Filhos de Athena. Agora aqui o encontram, para quem tenha curiosidade em ler.

Além dos contos, podem ainda contar com duas resenhas de Artur Coelho acerca do Conan de Robert E. Howard (quem não conhece o Conan?); uma resenha por Jefferson Luiz Maleski dedicada a’ O Pistoleiro – A Torre Negra, de Stephen King; um artigo de Cynthia Ward: “Fc no Feminino”, e ainda alguns complementos pelo meio do fanzine, que deixo à vossa descoberta.

Fica o convite à leitura e a qualquer comentário que desejem fazer aqui, ou no fórum do e-zine.